Serviços O conteúdo desse portal pode ser acessível em Libras usando o VLibras

Evento discute metodologias e estratégias de avaliação da Atenção Primária à Saúde

Coorte de 100 milhões 3 de Maio de 2018
Medição e Pesagem de criança de família beneficiada pelo Bolsa Família. Data: 05/06/2014. Foto: Bruno Campos/Prefeitura de Macaé

Como e onde estão os desfechos de saúde que são recebidos e atendidos nos diversos serviços da Atenção Primária à Saúde (APS) no Brasil? Os grupos populacionais atendidos nas mais bem avaliadas Unidades Básicas de Saúde (UBS) são também aqueles que estão com estado de saúde de melhor qualidade? Qual a qualidade dos serviços da APS no Brasil? Na terça-feira, 8 de maio, o Centro de Integração de Dados e Conhecimentos para Saúde (Cidacs/Fiocruz) e o Instituto de Saúde Coletiva da Universidade Federal da Bahia (ISC/Ufba) realizam o seminário “Avaliação de Atenção Primária à Saúde no Brasil: Desafios e Novas Perspectivas”, para discutir esses questionamentos.

O encontro será realizado no auditório do Tecnocentro, das 9 às 16h, sob a coordenação da professora do Instituto, Rosana Aquino. O evento reúne profissionais e pesquisadores para sistematizar e discutir a produção científica sobre avaliação de impacto da APS no Brasil, discutir metodologias de análise espacial para localizar eventos de saúde e a utilização dessas informações na elaboração de políticas públicas sociais. Além disso, o seminário traz o uso da ciência de dados para avaliação da APS e individualização das informações.

Potencialidades

A produção científica sobre avaliação de impacto da Atenção Primária à Saúde no Brasil caracteriza-se pela utilização dos chamados estudos ecológicos mistos, que possuem o município como unidade de análise. O novo desafio é a proposta de estudos com uso das informações integradas dos indivíduos e das unidades de saúde que permitam analisar agregados menores, como os setores censitários, depende do desenvolvimento de novas estratégias de produção e análise de dados.

É em relação a este desafio que a experiência de vinculação de base de dados em desenvolvimento no Cidacs pode contribuir para elaboração de estudos mais rigorosos para avaliação do impacto da APS no Brasil. É o caso da utilização de outros sistemas de informações que permitam identificar as unidades de saúde de referência dos indivíduos e famílias, a exemplo do banco de dados que monitora o cumprimento das condicionalidades do Programa Bolsa Família.

Outra potencialidade do Cidacs em relação ao tema está na construção de uma Infraestrutura de Dados Especiais (IDE) para facilitar o acesso aos dados produzidos no Centro, arquitetura que está sendo estruturada pela pesquisadora Rita Barretto, mestre em Engenharia da Computação, especializada em Geoprocessamento.

 

Download
NewsletterNovidades Cidacs