Serviços O conteúdo desse portal pode ser acessível em Libras usando o VLibras

Análise Radar: rastreamento da rota de expansão das infecções por Zika Vírus

Bioinformática Escrito por Irahe Kasprzykowski  em 17 de agosto de 2018

Coleta, sequenciamento e análise de dados provenientes de grandes bancos de dados biológicos primários tem trazido diversas “surpresas” no cenário das doenças causadas por arbovírus. Uma destas interessantes descobertas é o rastreamento da rota de expansão das infecções por Zika Vírus na América Central e México apresentada no artigo intitulado “Genomic Epidemiology Reconstructs the Introduction and Spread of Zika Virus in Central America and Mexico”.

No estudo, os autores realizaram sequenciamento e análise de 61 genomas das áreas de interesse, comparando as mesmas aos dados coletados em outros lugares. Identificando assim a expansão espacial e temporal da infecção pelo vírus. Além disso, com a nova análise, foi possível identificar algumas evidências que ajudam a compreender, por exemplo, a origem da entrada deste agente etiológico em território nacional.

De acordo com os autores, a expansão da infecção para a América Central ocorreu em Honduras, no verão de 2014, e teve origem no Brasil. Entretanto, houveram outras origens de infecção para países da América Central no final de 2014. Dados de transmissão também foram abordados no trabalho, montando assim um perfil de picos bianuais de transmissão, baseados na análise da heterogeneidade dos genomas sequenciados.

Este tipo de trabalho, assim como a disponibilização dos dados de sequenciamento e coleta de amostras, mostra-se mais uma vez de grande valia para o combate a etiologias e controle de infecções. Observando este trabalho como estudo de caso, os registros de infecção por Zika só foram notificados oficialmente seis meses após a introdução do vírus, o que mostra a necessidade de melhorias no sistema de monitoramento e vigilância epidemiológica.

Além de possibilitar uma perspectiva ampliada sobre a introdução, distribuição e evolução do Zika vírus na América Central, a técnica aplicada a este experimento possibilita ainda o estudo dos casos de co-infecção. Casos estes que preocupam mais por gerarem sintomas mesclados e efeitos ainda não mapeados. A metodologia pode ainda ser aplicada a outras infecções individualmente, como Chikungunya, Dengue e Febre Amarela.

*Irahe Kasprzykowski possui graduação em Sistemas de Informação e mestrado em Computação Aplicada pela Universidade Estadual de Feira de Santana (2015). Atualmente é professor da Faculdade de Tecnologia e Ciências da Bahia e está com doutorado em andamento em Biotecnologia e Medicina Investigativa, sob a orientação do pesquisador do Cidacs Artur Trancoso Lopo de Queiroz.

Referência

Artigo: Genomic Epidemiology Reconstructs the Introduction and Spread of ZikaVirus in Central America and Mexico

Pesquisador(es): Irahe Kasprzykowski.

NewsletterNovidades Cidacs